Return to site

Como dirigir com chuva forte

Nada como despertar com um bonito dia se sol, certo? Mas nesta época do ano, as famosas "chuvas de verão" podem nos surpreender aparecendo na forma de fortes pancadas. Para motoristas não é uma surpresa tão agradável, já que durante a chuva os vidros obrigatoriamente devem permanecer fechados, aumentando a temperatura no interior do veículo, o fluxo do trânsito aumenta consideravelmente, os vidros embaçam, enfim, chuva e trânsito é sinônimo de caos. E para superar este desafio e minimizar os riscos de acidentes, siga algumas dicas básicas e complete seu trajeto em segurança.

Use corretamente o limpador de parabrisa

Não espere para acionar o limpador de parabrisa. As primeiras gotas de chuva podem prejudicar a visibilidade do motorista. Em 1 segundo, um veículo a 80 Km/h pode percorrer 22 metros. Distância suficiente pra atingir outro veículo, se o motorista estiver com a visibilidade alterada. Por isso não se deve esperar a chuva molhar todo o vidro. Deve-se ficar atento também ao reservatório de água do esguicho. Mantenha-o sempre cheio com água e uma colher de café de detergente de cozinha. O produto irá auxiliar na limpeza de resíduos de óleo no para-brisa e evitar o entupimento do bico de esguicho.

Como evitar que os vidros embacem?

Abra dois dedos do vidro para que o ar possa entrar. Mas se a chuva estiver muito forte, você irá precisar de medidas mais eficazes. Utilize antiembaçante líquido, facilmente encontrado no mercado. Estes produtos oferecem custo/benefício ideal, pois podem durar por muito tempo devido ao pouco uso. Ao enxugar o para-brisa, utilize papel. Ele eliminará os resíduos de óleo que facilitam o embaçamento dos vidros.

Durante o dia, acenda os faróis baixos

Sob chuva forte, os faróis acesos fazem seu veículo ser visto rapidamente, tanto pelos outros motoristas quanto pelos pedestres. Mas atenção: neste caso, os faróis devem ser utilizados em posição de farol baixo.

À noite, evite o ofuscamento

Com chuva, a visibilidade fica muito prejudicada com a perda da eficiência dos faróis do seu carro. Pistas molhadas refletem ainda mais a luz, e os faróis dos veículos em direção oposta tem a luminosidade multiplicada pelos pingos de chuva no seu parabrisa. Neste caso, dirija sua visão central para o acostamento, evitando olhar diretamente para os faróis do carro em sentindo contrário. Sua visão periférica acompanhará sua trajetória.

Só chuva forte deixa a pista escorregadia?

Nem sempre. Os primeiros pingos de chuva não tem volume de água suficiente para tirar do asfalto, concreto ou paralelepípedo, a poeira, óleo ou resíduos de borracha que se acumulam com o tráfego. Resultado: nos primeiros minutos de chuva, a pista fica extremamente escorregadia. E o espaço percorrido da frenagem até a parada total do veículo aumenta consideravelmente.

Então como devo frear em pista molhada?

Tendo freios bons e pneus em bons estados, veja como não se deve frear: forte e bruscamente. Em pista molhada, a aderência diminui e a possibilidade de derrapagem aumenta. Uma freada forte por travar a rodas, e as rodas travadas perdem o contato com o solo, deslizam e deixam o veículo fora de controle. Para evitar o travamento das rodas, não pise forte no pedal do freio. E lembre sempre que o uso correto dos freios aumenta sua segurança e dos que estiverem próximos do seu veículo.

Passada a lição de como frear em pista molhada, vamos falar sobre aquaplanagem. Você já teve aquela sensação de que, mesmo sem acelerar ou frear bruscamente, seu carro parece estar deslizando na pista? Você está aquaplanando. A aquaplanagem é o fenômeno que acontece quando os pneus perdem o contato com a pista, pela formação de uma camada entre o pneu e o solo, particularmente em estradas planas sob chuvas fortes. A aquaplanagem pode ocorrer em velocidades próximas dos 50 km/h. Acima dos 80 km/h, os pneus podem não mais cortar a camada de água e o veículo começa a aquaplanar desgovernado.

E como sair da aquaplanagem?

Se você não estiver praticando off-road, tire o pé do acelerador imediatamente e não pise no freio. Quando o carro desliza, é porque a roda já perdeu a aderência com o solo. Logo, a frenagem trava as rodas e, quando elas voltam a entrar em contato com a pista novamente, o travamento pode fazer o carro rodopiar ou até mesmo capotar. Portanto, não pise no freio e nem faça movimentos bruscos com o volante. Vire lentamente o volante para a esquerda e direita. Desta maneira, você retomará o controle do veículo.

Um outro ponto que merece nossa atenção é a ultrapassagem durante a chuva forte. Neste caso é sempre melhor evitar as ultrapassagens. Porém, caso haja a necessidade, avalie com o máximo de cuidado o momento e o local da ultrapassagem. Ela deve ser feita no menor tempo possível, dentro dos limites da sua própria sensação de segurança. Lembre-se que o veículo que você vai ultrapassar levanta uma nuvem de água, que vai aumentando à medida que você se aproxima. Resíduos de lama e óleo contidos nessa água, que se acumulam no parabrisa, podem provocar a perda momentânea de visibilidade, mesmo com o uso correto do esguicho e limpador de parabrisa. Além da seta, sinalize sua ultrapassagem tocando a buzina duas vezes para chamar a atenção e acelere com decisão. Ao retornar à sua pista de origem, não esqueça de certificar que já está a uma distância segura do veículo ultrapassado.

Estas são apenas algumas dicas para amenizar situações de risco que possam ocorrer de forma inesperada durante as chuvas. Mas o conselho principal é manter a calma, evitar locais de alagamento e caso não se sinta seguro para dirigir durante fortes chuvas, pare o carro e aguarde até o momento certo para retomar a direção.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly